Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum

Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum

A Bienal

Correria pra sair do trabalho, entrar no carro e pegar a estrada sentido capital. Pouco transito para chegar e MUITO transito para conseguir estacionar cheio de vias bloqueadas.
Estacionamento 24hr fora do planejado, metrô, metrô, ônibus, 3hr de atraso e finalmente chegamos… nós e metade da população paulistana.

Filas quilométricas para chegar perto dos livros. Muito auto controle para não torrar os limites dos cartões e trazer tudo o que via pela frente. Réuri Póutters à R,90, livros diversos à R, hambúrguerzinho murcho à R e muita, muita, MUITA gente nas filas.

image

Conheci o Vitor pessoalmente com direito à um forte abraço e um rápido bate papo na minha vez da fila de autógrafos cheia de jovens anciosos carregando seus exemplares de UMFF. ♥
Vitor é demais, muito acessível e disposto à autografar todos os livros e tirar mil fotos. Muito orgulho.

image

Cinco livros pesando na mochila (vide lista abaixo), 2,5km de caminhada com olhares regulares pra trás com medo de cada barulho de folha seca sendo pisada #o-caipira-na-cidade-grande. Metrô, metrô, ruela fedida e então finalmente de volta ao carro “em segurança”.

  • Um Milhão de Finais Felizes - Vitor Martins
  • Como não ser um Babaca -  Meghan Doherty
  • Hoje vai ser Diferente - Maria Semple
  • Uma Luz Súbita - Garth Stein
  • Albert, Um Jacaré na Família - Homer Hickam

Voltei com o coração aquecido e com MUITA vontade de ler. Diazinho gostosinho com pessoinhas queridas. ♥

Apesar dos pesares

Hoje por aqui amanhecemos aos 9ºC e isso sempre me anima muito. Acordei com vontade de escrever, principalmente depois que meu terapeuta disse algo que eu meio que sempre soube, mas é aquele tipo de coisa que só quando alguém de fora fala é que passamos a acreditar de verdade.
“Você se expressa muito melhor através de palavras, já leu Caio Fernando Abreu?” perguntou ele, “comece com Morangos Mofados”.

image

Ontem meu irmão saiu do hospital depois de 4 dias de internação pós cirúrgica e a pressão aqui dentro parece ter diminuído um pouco. A preocupação constante e os frios na barriga sempre que minha mãe demorava mais de uma hora para dar notícias é algo horrível de suportar. Estando em casa pelo menos consigo saber como andam as coisas com mais frequência. Ele está bem. :)

Nessa semana que parece ter 40 dias aconteceram vááárias coisas. Entre elas estão:

  • Fui ao cinema ver Os Incríveis e… Edna Moda e Zezé ♥.
  • Comi feito um Hipopótamo fêmea no cio por motivos de preocupação e ansiedade.
  • Chorei e me forcei à ser forte.
  • Sorri enquanto comia quantidades expressivas de batata ‘frita’.
  • Consegui fazer meu terapeuta entender algumas coisas que nunca consegui explicar sobre mim, e me senti mais leve depois disso.
  • Comecei a ler Morangos Mofados, de Caio Fernando Abreu.
  • Ainda essa semana vou fazer meu primeiro trabalho como Fotógrafo de Interiores. “Olá, síndrome do impostor, como vai a senhora?”

Resumidamente, as coisas por aqui até que estão boas, apesar dos pesares. Espero que esse friozinho se mantenha por algum tempo e que tudo o que não está tão bem assim, se torne bom.
Volto depois pra dizer o que estou achando do livro indicado por meu terapeuta. Beijos de luz! ♥

  • 3

Selfies

Oi, eu sou Pablo e não gosto de tirar selfies.

Quem me conhece pessoalmente ou me segue no instagram and/or outras redes sociais, sabe que são muuuito raras as vezes em que postei uma selfie.

Acontece que, desde muito pequeno eu sempre fui chamado de gordo. Fui uma criança de estatura grande, ombros largos, pernas grossas e quando brincava com meus primos magrinhos, no contraste eu era o gordo. Isso sempre esteve na minha cabeça e não consigo lembrar de um único dia em que me senti magro, mesmo quando eu era magro. Até o dia em que me tornei de fato, gordo. Bem… não preciso nem dizer o quanto isso afetou minha auto estima, né?

Isso me foi dito tantas vezes até que eu acreditei. Sou gordo, logo sou feio. Como é que eu teria coragem de postar uma foto minha assim, pra todo mundo ver? Pra todo mundo parar e olhar e poder ter a chance de reparar nos detalhes? Nas dobrinhas aparecendo…

Não entendo o porquê, mas meu avô (hoje já com seus 80 e tantos anos, idade em que se perde parte da sensibilidade e tato para com os outros) sempre que me vê faz uma critica em relação ao meu corpo. Não consigo entender de onde vem esse HORROR à pessoas gordas, não entendo o porquê disso ser encarado como algo TÃO ruim principalmente por ele, um senhor de idade que já viveu tanto e conheceu tantas pessoas e cresceu numa época em que aparentemente não se sofria tanto com pressão estética. Talvez nem ele entenda.

image

Toda essa introdução pra dizer que tenho praticado selfies. Estou tentando olhar pras minhas fotos com mais carinho e menos crítica. Ninguém é perfeito e eu não preciso ser. Sou único e dane-se quem não está feliz com meu corpo ou minha aparência, isso sou eu.

Não vou mentir… ainda sou um iniciante no assunto e tem dia que acordo e me sinto a pessoa mais horrorosa do mundo. Tem foto que eu tiro, edito, posto e deleto antes que alguém consiga ver, pelo simples fato de que quando dei zoom, minha cara tava estranha ou meu corpo num ângulo que faz ele parecer muito maior do que é.

Um dia eu chego lá, né?

  • 4

Sobre série e livros

Aproveitando uma pausa na hora extra que estou fazendo meio que “forçadamente” pra vir falar de algumas coisas aleatórias. Faz muuuito tempo desde a última vez que fiz isso, enfim…

Tenho assistido Gilmore Gilrs e AMADO! Não consigo mais assistir outra série além dela e como comecei agora, anos depois da série ter terminado, tenho looongas temporadas pela frente. Me apaixonei pelos personagens já no primeiro episódio e você não pode imaginar minha alegria quando descobri que a MARAVILHOSA Melissa McCarthy participa da série. Um pouco atrasado, eu sei, mas essa é uma daquelas séries clássicas e eu acho que você devia ver. :)

image

Luke, dono da cafeteria Williams Hardware, ilustrado pela maravilinda Giovana Medeiros. ♥

Fora isso, a única coisa que tenho assistido semanalmente é essa temporada de Master Chef e torcendo muito pela Katleen.

Em questão de livros ando muito frustrado, porque vim de uma onda onde passei algum tempo muito animado com isso, e acabei lendo uns 4 livros seguidos um do outro, mas depois de um tempo acabei me atrapalhando e agora, se leio um capítulo em 15 dias é muito. Os livros que estão na pasta “lendo” são:

  1. Me chame pelo seu nome
  2. A sutil arte de ligar o fda-se
  3. O ódio que você semeia
  4. Os 27 crushs de Molly

Tenho me empenhado mais no primeiro, porque já estou nos últimos capítulos, e sinceramente se eu não tivesse chegado à esse ponto talvez eu teria abandonado. Não sei se foi a expectativa de tanto ter ouvido falar dele que me fez achar que seria maravilhoso, e bem… pra mim não foi. É ultra bem escrito e os capítulos sobre sentimentos são esmiuçados de forma incrível, mas algo me entediou, não sei explicar.

Estou LOUCO pra continuar o nº4, porque li dois capítulos e amei, mas não quero começar antes de tirar o nº1 da lista. Enfim… esse é meu pequeno drama literário.

É isso o que tenho visto/lido ultimamente. Agora deixa eu terminar esse post antes que eu perca o horário de mais um ônibus. See ya!

  • 1

Tirei 10

Acho tão engraçado quando me pego lembrando de coisas que aconteceram há tanto tempo, mas que me marcaram de alguma forma me fazendo lembrar com detalhes.
Hoje lembrei do dia exato em que tirei minha primeira nota vermelha na escola.

Na época as notas eram classificadas através de letras, sendo P para plenamente satisfatório, S para satisfatório e I de insatisfatório.
Não lembro muito bem, mas minha cabeça me faz acreditar que naquele dia o I na minha prova estava rabiscado de caneta vermelha.

Era numa aula de matemática e o professor já com seus quase 50 (ou eram só os cabelos brancos e a cara enrugada precoce?) tinha uma voz exageradamente grossa de quem fuma há muitos anos. Durante as aulas ele mastigava cravos. Acreditávamos que era pra disfarçar o cheiro de cigarro que sentíamos fortemente em suas roupas. Ele tinha um cabelo muito cheio, liso e grosso, usava óculos fortes, daqueles que dependendo do ângulo fazem os olhos sumirem. Ele não era legal, mas acho que era um bom professor, o que não me ajuda a lembrar o motivo pelo qual naquela tarde de quarta-feira eu tirei um I vermelho. Aquilo pra mim foi devastador. Não tive coragem de contar pra ninguém, nem pros meus pais. Me esforcei e isso nunca mais aconteceu, pelo menos não até o ensino médio, quando aprendi que notas vermelhas fazem parte da vida.

Isso tudo porque hoje, 16 anos depois daquele dia, fiz uma prova de teoria musical (do curso de flauta) e tirei 10. Tive 100% de acertos. Lógico que isso não quer dizer nada, já que eu entrei numa turma iniciante e até eu aprender alguma coisa nova talvez demore um pouco, mas a sensação de satisfação em tirar um 10 ainda é aquela da época da escola. :)

  • 1
  • Próxima página
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 85
Ficcin o realidad? 10 venezolanas con cuerpos de impacto
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 19
Rejas para ventanas: Encontr aqu 20 ideas geniales (y sper)
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 89
Ferro Battuto Immagini Pixabay Scarica immagini gratis
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 69
Pakistan - Wikipedia
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 72
M: Mr. Selfridge The Final Season: Robert Del
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 19
Maria Gad - Fotos - VAGALUME
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 32
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 69
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 28
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 45
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 15
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 100
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 44
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 95
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 19
Aparat foto digital nikon coolpix l810 forum 21

Site menu